Dicas da Romã 🐾 alforrecas


Um dia na praia com o nosso familiar de quatro patas é sempre perfeito e divertido - no entanto, existem alguns perigos que podem atrapalhar . É melhor estar ciente deles, para que possa manter o seu fiel amigo seguro.


Aqui fica a dica de um elemento perigoso a ter em atenção:

A alforreca e a caravela-portuguesa !

Sendo espécies diferentes, são comumente confundida por nós, os leigos, como sendo ambas alforrecas.


As alforrecas, também conhecidas como águas-vivas, têm um corpo em forma de cogumelo, de aspeto gelatinoso. Os tentáculos, longos e finos, sob o corpo, estão cobertos de pequenas bolsas venenosas.


A caravela-portuguesa flutua na água, não nada, como as alforrecas. Move-se empurrada pelo vento. A sua parecença às caravelas usadas pelos marinheiros portugueses foi a razão de assim ser apelidada .

Tem uma bolsa cheia de gás de cor roxa-azulada e tentáculos, que podem chegar aos 20 metros, e que tornam a sua picada muito dolorosa e passível de provocar queimaduras graves. Tem tendência para permanecer à superfície das águas em horas de sol menos intenso, pelo que é maior o risco de ser encontrada pela manhã, ao final da tarde e à noite.


No fim das contas o que convém saber é que qualquer uma pode dar uma picadela feia em pessoas e cães: verifique portanto o mar antes de nadar e não deixe o seu cão farejá-las na praia - elas ainda podem expelir veneno, mesmo quando estão mortas!


Distinções à parte para os experts, interessa saber é que as picadas de ambas podem ser perigosas pelo risco de toxicidade e estragar-lhe o dia ou passeio na praia


Visite Portugal com seu mais que tudo de 4 patas !


📷 @mjoaopavaoserra